Vítor Pereira reconhece que é cada vez mais difícial aos clubes portugueses segurarem os melhores jogadores de forma a construir equipas que tenham mística. O técnico português do Fenerbahçe falou da sua experiência no FC Porto, onde se sagrou bicampeão nacional, e falou do impacto da globalização na mística dos ditos 'grandes' do futebol português.

"A globalização chegou ao futebol. Neste momento, os grandes jogadores portugueses valem muito dinheiro e saem para os grandes clubes europeus. Antigamente isto não acontecia e era possível manter os melhores jogadores portugueses. Chegar a um clube como o FC Porto, ou o Benfica e o Sporting, era o topo da carreira. Neste momento, estes clubes são uma passagem para o jogador português. Depois de estarem um ano no FC Porto começam a pensar noutros voos e após ganharem títulos, então, querem logo sair...", afirmou Vítor Pereira em entrevista ao jornal O Jogo.

"É muito difícil manter a mística, basta pensar na altura em que havia Jorge Costa, Vítor Baía... Como é possível manter agora seis ou sete jogadores portugueses de topo? Quando estão nessa fase da carreira, querem ir para Inglaterra, Espanha, grandes campeonatos, de outra dimensão", acrescentou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.