António Oliveira despediu-se esta tarde como treinador do Benfica B, com um triunfo no terreno da equipa secundária do FC Porto por 3-2. No final do jogo, o treinador dos jovens Encarnados lamentou, ao Porto Canal, não ter podido lutado pelo título da Segunda Liga, como era seu objetivo, já que as prioridades da estrutura do Benfica eram outras.

"É de valorizar o que esta equipa fez, chegar ao quarto ou quinto lugar, se formos quartos é a melhor classificação de sempre, batemos recorde de vitórias e de golos, fomos a melhor equipa a jogar fora e, se conseguíssemos materializar isso em casa, talvez pudéssemos… mas percebi há dois meses que era difícil", começou por dizer.

"Vendi um sonho aos jogadores que mais tarde percebi que era muito difícil de alcançar, que era o título da II Liga, visto que a prioridade e o projeto do Benfica passava pela Youth League, pelos sub-19 e pela equipa A. De qualquer forma, fica o registo. No último mês e meio ou dois meses, deixámos de ser um grupo. Até lá, fomos sempre estáveis, estávamos em primeiro e acreditei sempre que isso fosse possível numa estabilidade diferente que aquela que era proporcionada, porque os objetivos da equipa B, para o Benfica, estavam concluído", finalizou.

Ainda ao Porto Canal, o treinador lamentou as "circunstâncias muito difíceis" que encontrou no Seixal.

"Muitas vezes quase que nos reuníamos na véspera para poder jogar no fim de semana seguinte. 60% dos jogadores, alguns não estão aqui, são responsáveis pela conquista da Youth League, o que requer o reconhecimento também das pessoas que com eles trabalham mais tempo. É um conjunto de treinadores que são o reflexo desta conquista. Não é uma vitória de uma pessoa, é uma vitória do Benfica", recordou.

António Oliveira, filho de Toni, antigo jogador e treinador do Benfica, mostrou-se agradado pela oportunidade que recebeu em comandar a formação secundária do Benfica. Sobre o futuro, ainda não sabe para onde vai.

"Tive um enorme prazer e orgulho de fazer uma caminhada com estes jogadores, este staff. Vim num momento em que o Benfica estava a atravessar uma fase difícil, vim por uma missão que tenho a certeza absoluta que cumpri, mesmo num contexto muito complicado, pus sempre os interesses do Benfica à minha frente. Agora vou retomar a minha carreira, pensar mais em mim e seguir o meu caminho. […] O meu futuro a seu tempo se saberá, mas será de acordo com as minhas ambições e com a vontade de, numa estabilidade diferente, alcançar aquilo que ambiciono para a minha carreira", concluiu o técnico de 39 anos.

O Benfica B foi até ao Olival vencer o FC Porto B por 3-2, no fecho da época na Segunda Liga. A equipa de António Oliveira termina a II Liga 2021/22 com 57 pontos, no quarto posto, mas ainda poderá ser ultrapassado pelo Feirense. Já o FC Porto é 10.º com 41 pontos e poderá ainda ver Farense e Vilafranquense ficarem à sua frente.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.