O presidente do Belenenses e candidato às próximas eleições, António Soares, apresentou esta sexta-feira o programa da lista A, que assenta num compromisso de «estabilidade» e de continuidade do trabalho realizado nos últimos meses.

O líder da atual direção, que concorre com João Barbosa às eleições de 23 de outubro, apresentou o manifesto, apelando ao «voto na estabilidade», fator importante para dar sequência ao que tem sido feito.

«O Belenenses deve ser o clube recordista em número de direções nos últimos anos. A falta de estabilidade não é boa. Com um mandato de três anos, aumenta o nível de exigência e estamos disponíveis para esse aumento», referiu.

António Soares aproveitou a ocasião para falar sobre a abertura de capital social da SAD ou um acordo de cedência de gestão desportiva, realçando que a dificuldade em encontrar parceiros tem limitado a ação da atual direção.

«Quantos clubes de primeira Liga têm investidores na SAD? Nós já tivemos contactos com russos, árabes, brasileiros. Contactos não têm faltado. Ainda hoje enviei documentação para um grupo financeiro do Dubai. Prefiro perder as eleições dizendo verdade aos sócios, do que ganhar vendendo ilusões», referiu.

O candidato pela lista A apelidou ainda de «hipótese requentada» o possível acordo entre os angolanos do Kabuscorp e João Barbosa, revelando que chegou a demonstrar interesse nesse mesmo parceiro, mas que a carta que foi enviada «nunca teve resposta».

António Soares aproveitou para desmentir os números avançados hoje por João Barbosa à Lusa, que falou em cerca de dois milhões de euros de défice de tesouraria entre clube e SAD, adiantando que os valores são cerca de metade.

O presidente dos “azuis” reagiu ainda à preocupação demonstrada por João Barbosa, após a reunião com os órgãos sociais do clube, lamentando que esta seja uma «preocupação recente».

«Estamos todos preocupados, mas não é com preocupação que se resolvem os problemas. O candidato da lista B fez parte de uma direção que teve o maior incumprimento fiscal da história do clube. Eu partilho dessa preocupação, mas lamento que essa preocupação seja recente», sublinhou.

Apesar das discordâncias, reconheceu razão ao adversário nas críticas pela demora no projeto de requalificação do complexo do Restelo, mas a falta de credibilidade do clube junto da Câmara Municipal de Lisboa (CML) foi impeditiva de uma evolução favorável.

«Quando tomámos posse, o Belenenses tinha credibilidade zero junto da CML. Só ao fim de seis ou sete meses conseguimos expor as ideias. Já foi discutido o que se poderá fazer com o complexo do Restelo e esse tema já entrou na área técnica. Temos de aproveitar esta requalificação para arranjar fontes de receita», disse.

Relativamente à política desportiva, António Soares voltou a lembrar a importância da subida de divisão a nível financeiro e mostrou-se confiante no desempenho da equipa de futebol.

No final, António Soares revelou que João Almeida, seu antecessor no cargo, é o nome proposto para presidente da Mesa da Assembleia-Geral da SAD.

As eleições dos órgãos sociais do Belenenses para o triénio 2011-2014 têm lugar no dia 23 de outubro, entre as 10h00 e as 19h00.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.