O Arouca entrou forte em campo, mas pela frente não encontrou um adversário fácil. Foi mesmo o Covilhã o primeiro a causar perigo, com um remate para defesa apertada de Serginho para a frente. Tarcísio, no lance, não conseguiu desviar da melhor maneira.

Na jogada seguinte, Joeano não perdoou e colocou a bola dentro das malhas da baliza adversária, apontando o primeiro dos três golos da sua conta esta tarde.

Perto dos 20 minutos, Pimenta cruzou para a cabeça de Nené, mas o esférico saiu rente ao poste esquerdo da baliza de Serginho. A resposta dos locais foi aos 31, com um remate forte de Dani para a defesa de Jorge Baptista.

À semelhança da primeira parte, o Covilhã entrou bem no segundo tempo e aos 50 minutos Paulo Grilo forçou Serginho a uma defesa para canto, mas esta seria a única jogada de relevo dos visitantes que, apesar de combativos, não conseguiam dar o melhor seguimento às jogadas de ataque.

Depois dos 60, Jorge Baptista negou o golo a Luis Pinto, mas aos 66 não conseguiu impedir o segundo golo de Joeano, após uma perda de bola de Nené. Perto dos 90, Luís Pinto serviu Joeano, que não perdoou e fez o terceiro golo do Arouca e da sua conta pessoal.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.