Já o Carregado somou a sétima derrota em oito jogos, série negra apenas atenuada pelo triunfo em Barcelos, ante o Gil Vicente, na 17.ª jornada, e é cada vez mais último, com apenas 13 pontos.

O resultado peca por escasso face ao que se passou em campo, já que o Desportivo das Aves foi a equipa que mais procurou a baliza adversária e mais oportunidades dispôs para marcar, dominando praticamente toda a partida, e o Carregado apenas criou perigo em lances de bola parada.

Os golos foram marcados por João Silva (19) e André Carvalho (63) para os avenses e Miguel Rosa (86) para os visitantes, os dois últimos na conversão de livres directos.

No primeiro tento, que desfez um certo equilíbrio que se verificava, o jovem ponta de lança português escapou pela esquerda, resistiu às cargas e rematou cruzado e subtilmente para o fundo das redes adversárias fazendo o seu oitavo golo no campeonato, o quarto consecutivo.

Pouco depois (26), Luisinho obrigou Thiago a uma grande defesa na cobrança de um livre e, na sequência do canto, João Silva quase voltava a facturar.

No segundo tempo (47), Henrique, de cabeça, ficou a centímetros do segundo após canto de Pedro Pereira, mas o Aves voltaria mesmo a marcar (63), por André Carvalho, um grande golo do médio, de livre directo.

O Carregado tentou reagir, mas era pouco mais que inofensivo e apenas um livre de Miguel Rosa (67), a obrigar Rui Faria a uma boa defesa, criou perigo.

O Aves aproveitava agora os contra-ataques e em dois minutos esteve perto do terceiro: André Carvalho rematou forte para defesa a dois tempos de Thiago (73) e Luisinho, isolado sobre a direita, rematou ao poste (74).

No entanto, aos 86 minutos, Miguel Rosa, o melhor do Carregado, cobrou também ele superiormente um livre directo e reduziu a desvantagem, lançando-se os visitantes em busca do empate nos últimos minutos, mas sem sucesso.

Seria mesmo a equipa da casa a poder marcar o terceiro, mas primeiro (90) o árbitro invalidou mal o golo a João Silva porque o avançado não cometeu qualquer infracção ao antecipar-se ao guarda-redes Thiago, que se preparava para pontapear a bola, e depois, no último lance do jogo, Xano rematou à trave com a baliza escancarada.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.