Com Carlos Brito no banco devido à expulsão na última jornada, o Rio Ave mantém-se como “lanterna vermelha” do campeonato, enquanto o Beira-Mar continuou a evidenciar fragilidades ofensivas e está há três partidas sem vencer na prova.

Os visitantes começaram melhor a partida e criaram perigo logo aos sete minutos, por intermédio de Atsu, que cabeceou para a baliza aveirense, valendo o corte providencial do defesa Pedro Moreira, a impedir o golo.

Ao minuto 27, o guardião dos forasteiros Paulo Santos cortou uma jogada de Douglas e viu cartolina amarela, o que gerou muitos protestos por parte da formação “aurinegra”, que pediram a expulsão do guarda-redes.

Apesar do início mais aguerrido da formação vila-condense, o Beira-Mar foi tomando o domínio da partida e o avançado Douglas esteve em destaque ao falhar o golo aos 30 e 39 minutos.

No arranque do segundo tempo, os treinadores fizeram alterações nas equipas e o jogo ficou mais fluído, com maior qualidade na circulação na bola, embora ambos os emblemas mostrassem dificuldades nos lances de ataque.

Já perto do final do encontro, aos 84 minutos, o Beira-Mar conseguiu chegar ao golo, mas num lance que o árbitro Nuno Almeida invalidou por fora de jogo do avançado Dudu, mantendo-se o nulo no marcador.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.