O avançado Bock, capitão do Freamunde, promete “empenho e dedicação” de todos na construção de um “grupo forte” para a Liga de Honra em futebol e garante sentir-se capaz para continuar a ajudar a formação freamundense.

“O plantel tem muitos valores, e os que vieram estão a integrar-se bem. Penso que vamos construir um grupo forte e, principalmente, um balneário forte, que é meio caminho andado para o sucesso”, disse à agência Lusa Bock.

O avançado, de 34 anos, relativiza a questão da idade e só espera escapar às lesões, para poder retribuir a confiança que o técnico depositou nele.

“Sinto-me muito bem fisicamente, o Freamunde é o meu clube e, para mim, a idade não conta”, sublinhou o jogador, admitindo terminar a carreira na formação nortenha, onde vai cumprir a 11.ª época consecutiva.

Bock é claro: “Enquanto puder e tiver capacidade para ajudar, dentro e fora [de campo], o Freamunde pode contar sempre comigo. Mas uma coisa é certa: quando o Freamunde não me quiser, acaba a carreira para mim”.

Após os primeiros dias de trabalho na nova época, Bock mostra-se “confiante” na campanha da equipa na Liga de Honra, mas sem prometer vitórias ou golos.

“Nunca fui, nem vou ser agora, no final da minha carreira, uma pessoa de prometer isto e mais aquilo. Só posso garantir muito empenho e dedicação e dizer que todo o grupo de trabalho irá vestir com muito orgulho a camisola do clube”, concluiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.