O presidente do Leixões, Carlos Oliveira, apresentou hoje a demissão do cargo, em carta dirigida ao presidente da mesa da Assembleia-Geral, Manuel Leão Tavares, informou o clube de Matosinhos.

Com as funções suspensas desde o final da época 2015/16, por ordem do Ministério Público, devido a estar indiciado num caso de manipulação de resultados, Carlos Oliveira justificou a decisão hoje comunicada pelo "aguardar da sentença de homologação do Plano Especial de Recuperação (PER)", ocorrida no início de julho.

Cumprido esse preceito legal, Carlos Oliveira referiu na carta enviada a Manuel Leão "poderem agora ser apresentadas as contas relativas ao período de julho 2014 a 30 de junho de 2016, agora com os valores finais que só o PER iria determinar".

"Os números já estão fechados, agora é só trabalho técnico", refere ainda o presidente demissionário, que argumenta ter neste momento o Leixões o "passivo completamente clarificado, muito reduzido e homologado pela sentença" e "com um plano de pagamento que não asfixia".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.