Carlos Pinto, apresentado hoje como o novo técnico do Santa Clara, disse que quer "voltar a ser feliz" no clube da II Liga de futebol, do qual saiu no final da época passada para o Paços de Ferreira.

"Fui muito feliz na época passada, fui bem tratado aqui nos Açores pela direção, pelos adeptos e por toda a estrutura e era importante para mim, depois de ir à I Liga e acontecer o que aconteceu, voltar a ser feliz. Daí ter escolhido o Santa Clara e é com grande orgulho e grande prazer que estou aqui para dar continuidade ao trabalho", disse em conferência de imprensa no Estádio de São Miguel, em Ponta Delgada.

O técnico que na semana passada abandonou o comando técnico do Paços Ferreira regressa assim ao clube que abandonou no final da época 2015/2016 para abraçar um projeto da I Liga de futebol.

"Conheço a maior parte do plantel mas ainda é cedo para fazer uma análise profunda sobre a equipa. Conheço muitos jogadores mas há ainda jogadores que não conheço e que tenho curiosidade em saber o seu trabalho", afirmou.

Carlos Pinto confessa que não hesitou quanto recebeu o convite para voltar a treinar o Santa Clara, na sequência da saída de Rui Amorim, e desvalorizou o facto de ter abandonado o escalão mais alto do futebol português.

"O importante para mim como treinador é estar feliz, se for na I Liga é na I Liga. Se for na II Liga é na II Liga e amanhã se tiver de ser na segunda B será na segunda B. Gosto é de estar feliz, gosto de desenvolver o meu trabalho e estar com as pessoas que gostam e se sentem bem com o Carlos Pinto", sublinhou.

O presidente da SAD do Santa Clara realçou as características "técnicas e humanas" de Carlos Pinto e pediu ao técnico "a máxima dedicação e entrega" e para ver "cada jogo como uma final".

"Peço que seja igual a ele próprio. Da primeira vez que ele esteve cá numa altura em que ninguém acreditava que o Santa Clara se ia manter na II Liga, o Carlos Pinto veio trazer raça, humildade e competência", elogiou Rui Cordeiro.

O presidente do clube e da SAD ‘encarnada’ justificou ainda a saída de Rui Amorim com os "resultados desportivos" que se verificaram nas últimas semanas, sendo que o Santa Clara já não ganhava há cinco jogos.

"O futebol vive dos resultados e a decisão da administração baseou-se única e exclusivamente nos resultados que foram acontecendo semana após semana e nós entendemos que era a altura de haver essa mudança na equipa técnica", disse Rui Cordeiro.

Carlos Pinto é o quarto treinador do Santa Clara na época 2016/2017 depois das passagens de Daniel Ramos, Quim Machado e Rui Amorim sendo que todos trocaram o clube açoriano por clubes da I Liga, à exceção do treinador Rui Amorim onde o presidente do clube assume que foi preciso "uma decisão de fundo" devido aos resultados desportivos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.