A partida começou com intensidade de parte a parte e com três golos madrugadores. Os visitantes estiveram a perder praticamente a totalidade do encontro e só empataram a nove minutos do fim através de uma grande penalidade que deixou muitas dúvidas.

O Trofense adiantou-se no marcador logo aos cinco minutos de jogo, por intermédio de Reguila que aproveitou bem um passe, pela direita, de Bruno Sousa.

Sem ter tempo para se recompor do primeiro tento, Hugo Ferreira nem queria acreditar quando, aos sete minutos, um pontapé livre também de Reguila resultava em golo. O avançado trofense bateu mais em força do que em jeito e a bola bateu no interior do ferro da baliza avense e iludiu o guardião visitante.

Feitos dois golos em apenas sete minutos, esperava-se algum descanso no que toca a emoções, mas o Desportivo das Aves mostrou que, mesmo a perder por dois, queria discutir o resultado e na primeira aproximação à baliza trofense reduziu a desvantagem. Ricardo Nascimento cruzou para o cabeceamento perfeito de João Silva (12 minutos).

Com este golo, a equipa da Trofa percebeu que afinal ainda ia ter de suar muito para defender a vantagem. Tiago e Reguila foram os mais irrequietos da equipa da casa.

Do outro lado, o Aves quase empatava primeiro por André Carvalho (30), depois por João Silva (33), mas a bola insistiu em não entrar na baliza de Riça.

Na segunda parte, os homens de Vítor Oliveira voltaram a entrar melhor. Aos 52 minutos, Reguila fez os adeptos saltar mas a bola foi á barra, e Pedro Ribeiro tentou do mesmo sítio, dez minutos depois, mas a bola saiu pela linha lateral (62).

Micael Serqueira apostou na saída de Ricardo Nascimento - que no seu regresso à Trofa, depois uma passagem em que se incompatibilizou, primeiro com o técnico António Conceição, e depois com Tulipa, foi alvo de muitos assobios - para fazer entrar o homem que viria a empatar a partida através de uma grande penalidade no mínimo confusa.

Aos 80 minutos, Riça disputou a bola com João Silva na pequena área. O avançado avense acabou por cair depois de ter sido tocado pelo guardião trofense. E o setubalense Bruno Esteves considerou que Riça o tinha atingido com os punhos. Vinicius converteu a grande penalidade, aos 81 minutos. Antes, destaque para um remate à barra de Uederson (77).

O resultado final premeia o Desportivo das Aves porque soube sofrer e esperar pela sorte que fugiu ao Trofense mesmo no fim do encontro.

Ficha do Jogo

Jogo no Estádio do CD Trofense, na Trofa.

Trofense - Desportivo das Aves, 2-2

Ao intervalo: 2-1.

Marcadores:

1-0, Reguila, 05 minutos.

2-0, Reguila, 07.

2-1, João Silva, 12.

2-2, Vinicius, 81 (g.p.).

Equipas:

- Trofense: Riça, Paulinho, Pedro Ribeiro, Milton do Ó, Ginho, Tiago, Mércio (Silas, 86), Filipe Gonçalves (Maciel, 63), Hélder Sousa (Thiago Bento, 68), Moustapha e Reguila.

(Suplentes: Marco, Nuno Mendes, Thiago Bento, Williams, Silas, Bruno Sousa e Maciel).

- Desportivos das Aves: Hugo Ferreira, Leandro, Tiago Valente, Sérgio Nunes, Pedro Geraldo, André Carvalho (Uederson, 62), Ricardo Nascimento (Vinicius, 58), Júlio César, Luisinho, Pedro Pereira (Eder Diego, 78) e João Silva.

(Suplentes: Rui Faria, Vinicius, Xano, Benvindo, Uederson, Filipe Babo e Eder Diego).

Árbitro: Bruno Esteves (Setúbal).

Acção disciplinar: Cartão amarelo para Filipe Gonçalves (23), Reguila (43), Sérgio Nunes (74), Pedro Ribeiro (80), Mércio (81) e Silas (91).

Assistência: 1989 espectadores.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.