Os responsáveis do clube poveiro comprometeram-se a liquidar, ainda hoje, um dos três meses de salários em atraso, naquilo que foi considerado satisfatório pelos jogadores, que assim irão comparecer no desafio frente aos algarvios.

Os atletas tinham, inicialmente, exigido a liquidação de mês e meio de salário, mas, após diálogo com a Direcção, foi atingido um entendimento, que, tudo indica, deixará cair o pré-aviso de greve.

Ainda assim, e apesar do imbróglio estar aparentemente resolvido com a boa-fé de ambas as partes, os jogadores garantiram que se o dinheiro não estiver sábado nas suas contas pessoais ponderam reactivar a greve e não comparecer no jogo.

O plantel do Varzim acumula três meses de salários em atraso, tendo esta temporada recebido apenas o pagamento correspondente ao mês de Agosto, mais uma parcela de mil euros relativa a Setembro.

Há cerca de três semanas, o capitão de equipa, Pedro Santos, denunciou publicamente a existência de "jogadores a viverem situações dramáticas, com alguns deles a comerem apenas bolachas às refeições".

Na última sexta-feira, após a visita dos responsáveis do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol às instalações do clube, o plantel "alvi-negro" decidiu avançar com um pré-aviso de greve para o desafio desta jornada, que agora terá ficado sem efeito.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.