Uma grande exibição do guarda-redes Tó Figueira garantiu hoje uma importante vitória ao Freamunde face ao Desportivo das Aves (1-0), num jogo de aflitos da 10.ª jornada da Liga de Honra de futebol, marcado por uma arbitragem polémica.

O leiriense Olegário Benquerença não esteve à altura do estatuto de árbitro internacional, deixando dúvidas nas duas grandes penalidades assinaladas, uma para cada lado, parecendo também exagerada a amostragem do segundo cartão amarelo a Marco Matias, que deixou o Freamunde a jogar com 10 mais de meia hora.

Num jogo disputado debaixo de muita chuva, em especial no primeiro tempo, valeu o remate certeiro do capitão freamundense Bock, aos sete minutos, na cobrança de uma grande penalidade, a dar vantagem aos anfitriões, que Tó Figueira ajudou a segurar com quatro enormes defesas.

O guarda-redes dos locais começou a brilhar bem cedo no jogo, logo aos 11 minutos, quando defendeu o remate denunciado de Rabiola na cobrança de uma grande penalidade, a quem voltou a negar o golo por mais duas vezes no mesmo lance, aos 34 minutos, repetindo o que já fizera três minutos antes, aos 30, a João Pedro.

Com a expulsão (pareceu exagerada) de Marco Matias, já no segundo tempo, aos 56 minutos, o treinador do Aves reforçou o ataque, mas Rabiola e Tozé Marreco não foram felizes nos remates, podendo queixar-se do mesmo Pedro Pereira, quando acertou na trave, aos 81 minutos.

O Aves adaptou-se melhor ao terreno pesado, mas a sua vantagem traduziu-se apenas no maior tempo de posse de bola e no maior número de remates à baliza, face a um adversário que foi gerindo a vantagem como podia, acabando o encontro remetido à sua área.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.