O treinador do Belenenses, José Mota, criticou hoje fortemente as arbitragens afirmando que podia apresentar um vídeo com diversos lances mal assinalados e que prejudicaram a formação do Restelo nas primeiras três jornadas da Liga de honra em futebol.

O técnico defende que, na primeira jornada, frente ao Atlético, o árbitro Olegário Benquerença não assinalou duas grandes penalidades a favor do Belenenses e que hoje aconteceu o mesmo diante do Desportivo das Aves, agora pela mão de Marco Ferreira, num jogo que terminou empatado a zero.

«Se quiserem, o Belenenses pode parar o campeonato e apresentar um vídeo com vários lances mal assinalados. Hoje houve duas grandes penalidades por assinalar (alegadas faltas sobre Waldir e Miguel Rosa). Isso já tinha acontecido na primeira jornada com o Atlético e ainda hoje não consigo ter a certeza de que a grande penalidade assinalada contra nós, na semana passada, com o Penafiel, o tenha sido efetivamente», disse José Mota.

Para o treinador, «não se favorece o espetáculo em Portugal» embora se tenha defendido, durante uma reunião da Liga de Clubes na pré-época, «um aumento do tempo de jogo» evitando assim parar o encontro sempre que um jogador simule uma falta.

«No início do jogo deram-me um ‘pin’ que tem escrito ‘fair-play’. Não o usei porque não acredito nele. Neste jogo, desde o primeiro minuto, o adversário fez antijogo e o árbitro foi conivente com essa situação», rematou José Mota frisando sentir-se «revoltado com estas situações» que, na sua opinião, prejudicam quem «trabalha e joga».

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.