A história da partida foi simples, com o Leixões a dominar por completo, falhando apenas na concretização, o que explica o resultado curto para a equipa de Matosinhos.

Logo aos três minutos, o Leixões ameaçou a baliza do Covilhã. Pedro Santos cruzou, a bola bateu no poste e sobrou para Feliciano, que, na recarga, rematou por cima.

Após o aviso, bastou apenas um minuto para que a equipa da casa chegasse ao golo. Depois de um cruzamento feito para a área do Covilhã, Jumisse aproveitou a bola perdida e limitou-se a empurrar para o fundo das redes de Nuno Santos, inaugurando assim o marcador.

A partir daí a equipa comandada por Litos empenhou-se em controlar a vantagem, perante um Covilhã que nunca apresentou arte nem criatividade para desmontar a organização defensiva do Leixões.

No segundo tempo a história manteve-se, mas sem golos, com o Leixões a somar oportunidades de golo, especialmente em lances de contra-ataque.

Entretanto, o Covilhã ficou reduzido a 10 jogadores, depois de Gegé ter visto o segundo amarelo, tendo o Leixões tentado tirar partido da situação, mas voltou a falhar na finalização.

O Covilhã apenas conseguiu chegar à baliza do Leixões nos minutos finais do encontro, mas não conseguiu surpreender a equipa de Matosinhos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.