A Liga Portugal emitiu há instantes uma nota no seu site oficial onde explica o que aconteceu no Estádio Marcelino de Castro, recinto que ia receber esta sexta-feira o Feirense-Chaves da 1.ª jornada da II Liga.

A Liga avança que recebeu uma indicação por parte da Autoridade Regional de Saúde - a ACES do Alto Tâmega e Barroso - sobre a realização do jogo pouco tempo antes do apito inicial, o que levou o organismo a pedir uma informação oficial sobre a realização da partida.

Essa nota chegou pelas 20h24, " dando indicação que as Autoridades de Saúde Regional e a Autoridade de Saúde Nacional decidiram que não estavam reunidas as condições para a realização do referido encontro".

Apesar de considerar que existiam condições para a realização da partida, a Liga compromete-se a apurar como surgiram estes casos no GD Chaves.

A Liga Portugal não avança com uma nova data para a realização do encontro.

Leia o comunicado completo da Liga de Clubes:

"Cumprindo o protocolo efetuado entre a Liga Portugal, a FPF, e tendo como base as normas e procedimentos estabelecidos na orientação 036/2020 da Direção-Geral de Saúde, divulgados no ponto 8 do Plano de Retoma do Futebol Profissional para a época 2020-21, o CD Feirense e o GD Chaves realizaram testes à COVID-19 a todo o plantel, 48 horas antes do encontro marcado para a noite desta sexta-feira.

Como foi tornado público, dois jogadores e dois treinadores da equipa técnica do GD Chaves, testaram positivo e, seguindo o protocolo validado pela DGS ainda na época passada, quando se deu a Retoma da Liga NOS, os elementos em causa foram imediatamente colocados em isolamento.

Face à indicação recebida pela Liga Portugal através do médico Rui Capucho, da ACES do Alto Tâmega e Barroso, pouco antes das 20 horas, o organismo que superintende o Futebol Profissional decidiu, de forma pró-ativa, retardar o início do encontro entre o CD Feirense e o GD Chaves da 1.ª jornada da LigaPro, pedindo uma informação oficial do sucedido.

O relatório do Dr. Rui Capucho chegou, oficialmente e por escrito, à Liga Portugal às 20h24, dando indicação que as Autoridades de Saúde Regional e a Autoridade de Saúde Nacional decidiram que não estavam reunidas as condições para a realização do referido encontro.

A Liga Portugal, e apesar de existirem condições para a realização do jogo, segundo o Plano de Retoma e perante o cumprimento da Lei 3 das Leis de Jogo, compromete-se, agora, a apurar os motivos que levaram à existência destes casos no plantel do GD Chaves."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.