O treinador português Litos demitiu-se hoje do comando técnico do Oriental, 23.º e penúltimo classificado da II liga de futebol, sem ter alcançado qualquer vitória à frente da equipa lisboeta.

"Achei por bem sair neste momento e coloco o lugar à disposição. Peço desculpa, mas não me acho com competência para tirar esta equipa da posição que ocupa. Deixo um abraço a todos os jogadores", disse o técnico, após a derrota caseira com o Mafra por 1-0.

O treinador de 49 anos, que substituiu João Barbosa no passado mês de fevereiro, referiu ainda que "faltou sempre uma pontinha de sorte nos momentos cruciais de alguns jogos", queixando-se da "falta de apoio à equipa" por parte dos adeptos e associados e, por fim, elogiando o "sentido de responsabilidade e respeito" dos profissionais do clube.

Já o presidente do Oriental, José Fernando Nabais, lamentou o momento difícil que o clube atravessa, agradecendo ao treinador as poucas semanas de trabalho.

"Naturalmente, é um momento delicado e difícil para nós. Desafiámos o Litos para este projeto ganhador e consistente, mas não esperávamos este desfecho. Faltou-lhe sorte. O meu agradecimento pessoal ao Litos pelo tempo que passámos juntos", afirmou.

A terminar, José Nabais, em jeito de comparação, lembrou o antigo técnico João Barbosa, afirmando que também ele viveu uma situação "insustentável", com "ofensas e ataques verbais" por parte da "exigente" massa associativa.

À frente do comando técnico do Oriental, Litos não conseguiu qualquer vitória em cinco jogos realizados, tendo perdido por três vezes e empatado outras duas, deixando o clube a oito pontos da primeira equipa acima da linha de despromoção, o Académico de Viseu.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.