Mário Santos foi hoje eleito presidente do Leixões, com 75 por cento dos votos, batendo o outro candidato, Eduardo Anastácio, e sucede a Dias da Fonseca nos comandos do clube matosinhense.

Presidente do clube entre 1987 e 1988, Mário Santos, que integrava o Conselho Fiscal do Leixões, tem como principal preocupação para o seu mandato dar atenção à situação financeira.

O programa eleitoral de Mário Santos continha 11 medidas, sendo que a primeira era a de dar seguimento e reforçar a negociação junto dos credores do passivo do clube, que, de acordo com o próprio, ronda os dois milhões de euros.

O regresso ao escalão principal da modalidade, "com uma aposta clara e inequívoca" em jogadores formados no clube, é um objetivo assumido por Mário Santos no seu programa eleitoral.

Eduardo Anastácio, que concorreu contra Mário Santos, tutelava o Marketing e a Imagem do clube, mas afastou-se há cerca de oito meses – segundo o próprio - em desacordo com o rumo que a instituição tomou.

Mário Santos, que liderava a Lista A, foi eleito com 465 votos contra os 135 de Eduardo Anastácio, da Lista B, tendo ainda se registado seis votos brancos e quatro nulos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.