“A assimilação das nossas ideias tem sido óptima, devido à forma como todos se entregaram ao trabalho, e estamos a trabalhar para conseguirmos ter uma boa capacidade de resposta durante a época”, disse à agência Lusa Nicolau Vaqueiro.

O técnico do Freamunde confessou ser contrário à paragem nos campeonatos, apesar de reconhecer que “isso permitiu corrigir algumas coisas na equipa”, e relativizou o facto de o plantel só ter ficado completo recentemente.

“Temos de viver com esta realidade, sendo certo que podíamos ter feito algumas coisas diferentes, mas não necessariamente melhores. O importante é que o grupo, que é sólido e trabalha muito, encare o campeonato com muita entrega”, sublinhou.

O Freamunde empatou fora na jornada de abertura da Liga de Honra (0-0 com o Feirense) e recebe no domingo o Gil Vicente, num jogo que o técnico da formação nortenha diz apenas querer vencer, sem revelar grande coisa sobre a estratégia ou em matéria de opções.

“Cada jogo tem a sua história, mas o importante é ganhar. Seja em casa ou fora. A estratégia está a ser montada e a única certeza é a ausência do Sérgio Nunes, expulso com o Feirense”, disse Nicolau Vaqueiro, considerando “bom” para o colectivo a concorrência no plantel.

“A valia dos jogadores é muito nivelada e isso é bom para a equipa e uma boa dor de cabeça para o treinador”, rematou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.