O treinador Paulo Alves garantiu hoje que veio para o Beira-Mar com "ambição" e que quer "recolocar o clube no lugar que lhe pertence", na apresentação oficial como treinador do clube da II Liga de futebol.

"Não prometi nada, apenas muito trabalho e empenho, mas quem me conhece sabe que sou uma pessoa direta e muito ambiciosa", disse Paulo Alves, na conferência de imprensa de apresentação, que decorreu no relvado do Estádio Municipal de Aveiro.

Sucessor de Jorge Neves no comando dos aveirenses, o técnico luso, de 45 anos, foi contratado até ao final da presente temporada, com mais uma de opção.

"Não escondo que tenho objetivos e que quero para a minha carreira e para o Beira-Mar o melhor possível", garantiu o ex-treinador de Gil Vicente, União de Leiria, Vizela e Olhanense.

Paulo Alves afirmou que o Beira-Mar é um clube “tradicional e importante do futebol português" e que o fator decisivo para aceitar este desafio foi também "perceber que tem um plantel com excelentes jogadores".

"Se conseguirmos aliar a qualidade técnica a uma determinação forte, julgo que teremos uma boa equipa", explicou o técnico, segundo o qual o atraso para os lugares cimeiros "é sempre relativo, já que a II Liga é muito competitiva e disputada”.

O treinador falou ainda sobre a curta passagem pelo Olhanense, na última temporada, frisando que não vê se semelhanças com o Beira-Mar.

"São realidades completamente distintas. Falei com os responsáveis sobre o que o clube almeja e acredito que as coisas serão bem diferentes. Estou, infeliz e felizmente, habituado a trabalhar com dificuldades, mas tenho garantias da administração de que tudo irá fazer para que a estabilidade seja a melhor possível", relevou o técnico.

Cerca de um ano depois de ter deixado o clube de Olhão, Paulo Alves afirmou que teve um “feeling" para aceitar o convite do Beira-Mar, pois "se fosse apenas para trabalhar por trabalhar, já o poderia estar a fazer há muito tempo".

O treinador admitiu ainda que "a equipa é boa, mas tem um ou outro desequilíbrio", mas não se quis alongar sobre possíveis contratações ou saídas, no mercado de janeiro, garantindo apenas que "não faz sentido haver revolução no plantel".

A equipa técnica liderada por Paulo Alves é para já constituída por Fernando Batista, treinador de guarda-redes, e Ricardo Vaz, preparador físico, mas pode ainda não estar fechada.

O treinador chega a Aveiro, sucedendo a Jorge Neves, que abandonou o comando técnico da formação aveirense após um ciclo de cinco derrotas consecutivas.

Após 20 jornadas, o Beira-Mar é 15.º classificado da II Liga, com 25 pontos, menos 11 do que os dois primeiros, o Freamunde e a Oliveirense.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.