O presidente do Penafiel, da II Liga de futebol, anunciou hoje a demissão dos órgãos sociais do clube e a abertura de novo processo eleitoral, na sequência da polémica criada em torno da constituição da SAD.

António Gaspar Dias explicou em conferência de imprensa que a decisão dos órgãos sociais, tomada na reunião de segunda-feira à noite, visa abrir um novo processo eleitoral ao qual irão apresentar lista, de forma a poder "acabar com a polémica nascida com a assembleia geral de 23 de julho".

Nessa reunião magna, que ditou a passagem de Sociedade Desportiva Unipessoal por Quotas (SDUQ) para Sociedade Anónima Desportiva (SAD), 84% dos associados presentes aprovaram a transformação, surgindo nos dias seguintes uma polémica em torno dos seus contornos.

O presidente do clube foi então acusado por um conjunto de associados do Penafiel de ter feito "um mau negócio, ao vender 90% da SAD" por um valor "a rondar o milhão de euros", à empresa Gradual Score, "quando havia propostas mais vantajosas".

António Gaspar Dias espera agora que, com a abertura de um processo eleitoral, os "signatários da providência cautelar se apresentem a eleições" e "provem quem têm um projeto para o clube".

Até à realização das eleições, que Gaspar Dias espera ocorram "ainda a tempo de quem ganhar poder definir o que falta do plantel", o processo de passagem de SDUQ para SAD "vai parar".

Questionado pela agência Lusa sobre se podia garantir que o Penafiel não sairia prejudicado pelo adiamento do processo de reconversão para a SAD e que o investidor Gradual Score esperaria o tempo que for preciso sem alterar ou retirar a proposta, Gaspar Dias admitiu dificuldades.

"Não posso assegurar que o investidor vá esperar o tempo que for preciso. Vamos explicar ao investidor e esperar que mantenha o acordo nos mesmos moldes", disse.

Com 24 dias até ao fechar do mercado de transferências, o líder do Penafiel espera que o presidente da Mesa da Assembleia Geral consiga marcar as eleições o mais depressa possível, deixando o "desafio aos contestatários António Gomes, Jorge Teixeira Gomes e Basílio Gomes para que se apresentem a eleições".

Sobre a forma como o plantel liderado por Armando Evangelista está a lidar com a situação, Gaspar Dias reconheceu que os atletas "estão apreensivos", mas garantiu que a atual direção "vai manter os compromissos desportivos, contratuais, laborais e financeiros a que até hoje de vinculou".

O Penafiel estreia-se no domingo na II Liga 2018/19 recebendo, às 17:00, o Arouca.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.