Fonte da LPFP contactada pela Agência Lusa, considerou "lamentável que alguns treinadores e algumas pessoas ligadas ao futebol continuem a querer mascarar maus desempenhos e resultados com falsas insinuações".

A mesma fonte lembrou que "em Dezembro de 2009, o presidente da LPFP esteve numa reunião com os presidentes do Sindicato dos Jogadores, da Assembleia Geral do Beira-Mar e da Câmara Municipal da Aveiro, empenhado em ajudar a encontrar soluções para a difícil situação em que se encontrava o clube e o plantel".

A mesma reunião foi, de acordo com a fonte, "criticada pelo presidente do Gil Vicente".

Esta época, Hermínio Loureiro já assistiu a quatro jogos do Beira-Mar, o último dos quais no passado fim-de-semana, em Oliveira de Azeméis.

Em declarações citadas no Notícias de Aveiro, o treinador do Beira-Mar, Leonardo Jardim, considerou que com a presença junto dos balneários do presidente da LPFP "criou-se um sentimento, que não sendo premeditado, gerou nervosismo de toda a gente, com atitudes pouco normais".

Segundo a fonte da Liga, "essas afirmações são destituídas de qualquer fundamento. O presidente deixou o parque reservado às autoridades e passou junto aos balneários, que ficam no caminho para o estádio".

O Beira-Mar, que perdeu no terreno da Oliveirense por 2-1, lidera a Liga de Honra, com 36 pontos, mais um do que a formação de Oliveira de Azeméis, que ocupa a terceira posição em igualdade pontual (35) com o Portimonense, segundo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.