O presidente do Penafiel, Fernando Melo, disse esta quinta-feira que esperava "muito melhor" da equipa na edição 2015/16 da II Liga de futebol, mas afastou por agora uma solução que passe pelo afastamento da equipa técnica.

"Não era isto que esperava e não estou, por isso, satisfeito. Devíamos estar muito melhores e acreditava ter pelo menos mais seis pontos no final do primeiro terço do campeonato", disse Fernando Melo à agência Lusa.

O dirigente citou os empates caseiros com a Oliveirense e o Sporting de Covilhã, nos quais o Penafiel desperdiçou uma vantagem de dois golos, além do 'nulo' na receção ao Académico de Viseu.

"Não podemos empatar depois de estarmos a ganhar por 2-0, mas também tenho a noção de que o plantel é novo e as coisas levam o seu tempo", acrescentou.

Para Fernando Melo, "os próximos três ou quatro jogos vão ser importantes" para perspetivar o futuro da equipa, mas descartou por agora uma solução que passe pela substituição do técnico Carlos Brito, mesmo que a equipa não consiga seguir em frente na Taça de Portugal, no domingo, na deslocação ao reduto do secundário Fafe.

"[Carlos Brito] é treinador enquanto a direção entender. Não podemos falar de tolerância zero, nem nunca houve pressão sobre de dizer que ganha ou vai embora. O ano passado, tivemos três treinadores e os resultados não melhoraram", sublinhou.

Melo assegurou que "o treinador está atento" e "sabe o que tem de melhorar", sem esconder o desejo de reforçar a equipa na reabertura do mercado de transferências, em janeiro, com "um ou dois jogadores", cujos lugares não quis especificar.

Ao fim de 15 jornadas, o equivalente a um terço do campeonato, o Penafiel ocupa o 18.º lugar, a seis pontos dos lugares de subida e dois de vantagem para a zona de despromoção.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.