O presidente da Comissão Administrativa do Freamunde quer uma bancada nova no estádio, mas faz depender a sua construção de eventuais apoios no âmbito do sistema extraordinário de incentivos da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP).

“Vamos ver se conseguimos candidatar o que pretendemos nas rubricas do sistema de incentivos da Liga. Ontem (quarta feira), abordei uma pessoa e vamos ver se será possível”, disse à Agência Lusa Manuel Pacheco.

O dirigente deseja uma bancada nova no estádio, para acomodar melhor os adeptos: “Quero a bancada pronta, para ficar com um estádio quase a 100 por cento e por muitos anos, mas sem apoios isso não será possível”.

Manuel Pacheco admitiu que o custo da bancada “poderá rondar os 700 ou 800 mil euros”, com “tudo incluído - sistema de videovigilância, cadeiras e camarotes” -, e prometeu “estudar melhor” o processo, no sentido de candidatar o projecto.

A LPFP abriu um concurso extraordinário de incentivos (Fase 2) para os clubes/SADs participantes nas competições profissionais por si organizadas, no valor de um milhão e 300 mil euros, visando o reforço das infra-estruturas e equipamentos dos estádios.

De acordo com uma nota disponibilizada no sítio da LPFP, os clubes da Liga cujas candidaturas forem aprovadas (os prazos terminam a 30 de Agosto) podem receber incentivos até 30 por cento do valor dos projectos, um valor que sobe para 50 por cento no caso dos clubes da Liga de Honra.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.