Minutos depois de ter ganho as eleições de forma esmagadora e de sido empossado como novo presidente, João Pinho de Almeida declarou que é obrigatório pagar ao Fisco e à Segurança Social.

“Temos uma situação de emergência, que é a inscrição da equipa de futebol nas competições profissionais. Há duas situações pendentes, com o Fisco e Segurança Social, e, portanto, trabalharemos empenhadamente para que esses dois pressupostos sejam cumpridos, no sentido de inscrever a equipa”, afirmou.

O recém-eleito presidente dos “azuis” não assumiu como objectivo a subida imediata à Liga principal, pois “há uma série de análises que têm de ser feitas”, sendo que “a prioridade é reequilibrar e salvar o Belenenses”, e não “hipotecar o clube e a sua estabilidade numa tentativa de subir imediatamente”.

“Temos de ser muitos conscientes. Não podemos hipotecar o clube e a sua estabilidade numa tentativa de subir imediatamente. Isto foi dito durante a campanha eleitoral e os sócios foram claros na escolha”, referiu.

João Pinho de Almeida frisou ainda que vai falar “nas próximas horas” com o director desportivo Marco Paulo e com o treinador Baltemar Brito, antes de assumir um corte no orçamento para o futebol, uma das medidas “essenciais à sobrevivência do Belenenses”.

Quanto ao candidato da lista A, João Gonçalves, reconheceu a derrota nas eleições, algo que ficou bem patente após a contagem de votos da primeira mesa, tendo cumprimentado João Pinho de Almeida, antes de se retirar do pavilhão.

“Registei e reconheço a vontade dos sócios, que é o mais importante. Optaram por outra solução e, como sócio, tenho de respeitar. Espero que a nova direcção seja capaz de dar a volta a uma situação muito difícil. Que tenham sorte e consigam arranjar soluções”, disse.

A lista B, liderada por João Pinho de Almeida, venceu as eleições para a direcção e o conselho fiscal e disciplinar do Belenenses, ao totalizar 5104 votos, correspondentes a 86,6 por cento.

João Pinho de Almeida é, assim, o novo presidente da direcção, sucedendo a Viana de Carvalho, enquanto Luís Pires será o novo líder do conselho fiscal e disciplinar.

Por seu lado, a lista A, encabeçada por João Gonçalves, contabilizou 627 votos (10,6 por cento), numas eleições que registaram ainda 101 votos brancos (1,7) e 60 nulos (1,0).

Nas eleições, participaram 962 sócios dos Belenenses, correspondentes a 18,1 por cento do total de associados habilitados a votar (5311).

Os novos corpos gerentes do Belenenses vão estar em funções até Outubro de 2011.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.