Pedro Proença, presidente da Liga, apresentou o novo modelo competitivo para a II Liga de futebol, onde existirá uma redução gradual de clubes participantes, mas mais jogadores portugueses.

“Esta medida servirá para resolver problemas de equilíbrio financeiro com que os clubes se debatiam e para reativar o interesse diminuto dos adeptos e dos media", disse, esta segunda-feira, Pedro Proença, em conferência de empresa na sede da Liga, no Porto

"A II Liga não estava a ter o melhor posicionamento no futebol português e entendemos que deve virar-se para os jogadores portugueses, principalmente para os sub-23. Os clubes terão de cumprir um caderno de encargos muito rigoroso para poderem beneficiar dos apoios financeiros que a Liga dará. Haverá uma negociação centralizada dos direitos televisivos. Estamos ainda a estudar o tema", acrescentou o presidente da Liga.

Proença anunciou que a partir da próxima época a Liga Pro terá 22 equipas (atualmente são 24), estando prevista uma redução progressiva nas épocas seguintes, até chegar a 18 participantes em 2019. Uma das alterações introduzida é a implementação de um playoff a duas mãos entre o terceiro classificado da II Liga e o antepenúltimo da I Liga por uma vaga no principal escalão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.