O presidente do Nacional, Rui Alves, criticou hoje a política das subvenções concedidas pelo Governo Regional aos clubes madeirenses de futebol, durante a apresentação de Costinha para o cargo de treinador.

"Confesso que ainda não vi nenhum jornalista fazer uma reflexão sobre o porquê de nos últimos dois anos terem descido duas equipas da Madeira. Parece-me que pouco interessa por que é que as equipas da Madeira estão a perder competitividade. O Nacional, em 1991, desceu de divisão e recebia dois milhões de subvenção, passados 26 anos, recebe muito menos", disse o dirigente.

Rui Alves diz acreditar que a equipa vá conseguir disputar a subida de divisão, mas sublinhou: "O Nacional subiu à I Liga em 2002 com uma subvenção de 1,5 milhões de euros e agora vai lutar pela subida com uma subvenção de 800 mil euros."

Para a próxima época, apenas 30 por cento do plantel transita, facto que não preocupa Rui Alves: "Ainda bem que são 30 por cento. Se fossem 80 ou 90 por cento, éramos candidatos a descer à terceira divisão. Temos de transformar isso numa vantagem competitiva. Quando se é mau, quanto mais experiência tiver, pior fica. Se for bom, a experiência transforma-nos para melhor."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.