O Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF) repudia a situação de salários em atraso no Olhanense. Numa notícia publicada no seu site, o SJPF garante que está a seguir a situação, depois de o treinador Jorge Paixão ter relevado que há salários por pagar no clube algarvio.

"Sabemos que a situação é grave e os jogadores têm feito um esforço enorme para ajudar a ultrapassá-la. Quando as obrigações assumidas pelos clubes/SAD´s não forem honradas compete aos jogadores fazer essa denúncia. Os jogadores têm a possibilidade de denunciar ao Sindicato e à Liga o incumprimento dos salários e outras violações, recorrer ao Fundo de Garantia Salarial e, no limite, avançar para a rescisão com justa causa. O direito ao salário é um direito constitucional e como tal deve ser garantido ao trabalhador. Mas devem ser os próprios, repito, a assumir a defesa dos seus direitos", frisa Joaquim Evangelista, presidente do órgão.

Joaquim Evangelista lembra ainda que "os jogadores que estão a atravessar dificuldades sabem que têm no Sindicato um parceiro para ajudar a minimizar os seus problemas. Não haverá nenhum jogador nestas circunstâncias que pedindo ajuda ao Sindicato não lhe seja prestada", pode-se ler numa notícia publicada no site do Sindicato.

No dia 15 de dezembro haverá um controle financeiro onde os clubes terão de justificar o pagamento dos salários até 31 de maio de 2014. O SJPF pede ainda aos "jogadores para não pactuarem com o sistema enraizado que se traduz na assinatura de declarações que não correspondem à verdade e na afirmação de que têm o salário pago quando isso não acontece".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.