Joaquim Evangelista estará esta quinta-feira à tarde nas instalações do clube poveiro, que milita na Liga de Honra, para se inteirar da situação junto do plantel e de seguida tentar reunir-se com a Direcção.

"Estaremos na Póvoa para dialogar com ambas as partes e tentar encontrar soluções. (...) Já pedi ao capitão de equipa, para identificar os jogadores com mais problemas para ajudarmos, imediatamente, com uma quantia monetária", disse Joaquim Evangelista à agência Lusa.

O presidente do SJFP lamentou que os atletas do emblema poveira estejam a passar por esta situação em período natalício: "Acaba por fragilizar muito mais os jogadores. Temos de nos esforçar para que estes profissionais possam passar o Natal de forma digna".

Joaquim Evangelista garantiu que irá mobilizar a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) e a Federação Portuguesa de Futebol para se empenharem neste caso.

"Ainda hoje falarei com Hermínio Loureiro [presidente da LPFP] para que ele se envolva nesta situação. Estamos disponíveis para acorrer em situações pontuais, mas não podemos resolver o problema de fundo do futebol português. Tem de haver uma estratégia global para evitarmos casos destes", disse o presidente do SJPF.

O plantel do Varzim denunciou, na semana passada, a existência de três meses de salários em atraso. O capitão de equipa, Pedro Santos, referiu então que "há jogadores a viverem situações dramáticas, com alguns deles a comerem apenas bolachas às refeições".

Os jogadores deixaram um ultimato à Direcção do clube para resolver o problema até esta sexta-feira, pagando, pelo menos, dois meses de salários em atraso, garantindo que se tal não acontecer o grupo "tomará medidas drásticas".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.