Num jogo em que a chuva intensa que caiu durante todo o encontro foi a grande protagonista, Sporting da Covilhã e Penafiel empataram sem golos esta tarde na 10.ª jornada da Liga de Honra de futebol.

Logo no primeiro minuto do encontro, Ginho assustou os serranos com um cabeceamento muito perigoso, que saiu ao lado, e durante mais alguns minutos o Penafiel foi a equipa mais ofensiva.

Mas com o relvado completamente ensopado, nenhuma das equipas conseguia fazer a bola circular normalmente. O esférico, que se prendia no terreno pesado, facilmente se perdia e nenhum dos emblemas conseguia construir uma jogada consequente.

Nestas condições adversas, só de bola parada se conseguiram criar situações de perigo. Aos 33 minutos o forasteiro Vítor, de livre, testou o guardião Igor.

Quando estavam jogados 39 minutos foi a vez de Bruno Severino, na cobrança de um livre à entrada da área, ter atirado a rasar a barra.

Na segunda metade, à chuva copiosa juntou-se o nevoeiro, que acabou por se dissipar, e a vontade do Penafiel chegar à vantagem. Vítor, pelo corredor esquerdo, conduziu a bola até junto à linha final e, quase sem ângulo, rematou à trave.

Pouco mais se viu dos visitantes. O serrano Moia, aos 63 minutos, enquadrado com a baliza, rematou forte, para a defesa de Márcio Ramos. Três minutos depois foi Severino a tentar de longe, a meia altura, mas o guardião do Penafiel defendeu.

A dificuldade em fazer a bola rolar era cada vez maior e os remates de longe, sempre que possível, sucederam-se. Pelos serranos, Zezinho, Severino e Flávio tentaram a sorte, mas o marcador ficou em branco.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.