A equipa orientada por Porfírio Amorim – que fez muitas mexidas no “onze” inicial deixando Reguila e Filipe Gonçalves no banco, para a entrada de Bahin e Luís Eduardo – entrou melhor na partida com uma oportunidade de golo logo aos sete minutos: Moustapha rematou para defesa apertada de Bruno Vale.

O marcador acabou por ser inaugurado, sem surpresas, pelo conjunto da casa. Golo, aos 20 minutos, do costa-marfinense Moustapha, após cruzamento de Nildo.

O Trofense continuou a desequilibrar o jogo com tentativas de Bahin (30) e Moustapha (31), mas a equipa de Pedro Miguel também se mostrou mais afoita e, aos 33 minutos, Banjai, na sequência de um canto marcado por Laranjeira, repôs a igualdade.

O conjunto da Trofa entrou na segunda parte praticamente a ganhar. O ex-junior Serginho, aposta do treinador da casa, arrancou pelo meio campo fora, aproveitando a distracção do sector defensivo da Oliveirense, e entregou a Nildo que de remate cruzado fez o seguindo para os locais (46 minutos).

Seguiram-se oportunidades para ambos os lados: Nildo (55) e Yero (58). Mérito para ambos os guardiões que mostraram estar atentos.

Aos 59 minutos, Nildo voltou a estar em evidência com um remate que raspou o poste direito do conjunto de Oliveira de Azeméis.

Com a Oliveirense ainda a tentar reagir à forma determinada com que o Trofense tinha entrado no segundo tempo, Serginho voltou a mostrar trabalho e, pela direita, entregou a bola a Bahin que contornou dois adversários até empurrar para o fundo das redes (53 minutos).

A Oliveirense esteve perto de reduzir a desvantagem, aos 71 minutos, através de uma jogada estudada entre Nuno Lopes e Yero que o avançado senegalês concluiu com um cabeceamento torto por cima da trave da baliza defendida por Alex Alves que, aos 80, susteve em esforço um pontapé livre apontado por Laranjeira.

O segundo golo para os visitantes acabou mesmo por surgir, a dois minutos do fim do tempo regulamentar, relançando a partida. Novo canto de Laranjeira, na direita, para a cabeça de Clemente (88 minutos).

O técnico da Oliveirense deu, imediatamente, instruções para que a equipa pressionasse e o jogo acabou ao revés do que tinha começado com os homens de Pedro Miguel a fazer tudo por tudo para empatar: tentativas de Yero (90) e Clemente (94).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.