Angola empatou com o Senegal a uma bola no Estádio 11 de Novembro em Luanda, em jogo da 4.ª jornada do apuramento africano para o Mundial 2014. Cisse marcou para os Leões de Teranga, Guilherme Afonso empatou para os Palancas Negras, ele que teve três grandes oportunidades para marcar mas finalizou sempre mal.

Necessitando de vencer para poder aspirar com o apuramento ao Mundial no Brasil, a formação angolana entro forte no jogo, fazendo uns bons 20 minutos. Nesse período, os Palancas Negras criaram muito perigo nas bolas paradas, com destaque para Danny Massunguna que, por três vezes, ganhou nas alturas na área senegalesa após cantos de Djalma mas rematou sempre por cima.

Mas quando estava por cima no jogo, Angola sofreu o golo, aos 22 minutos . Após um cruzamento para a área, o guarda-redes Landu escorregou, a bola chegou a Cisse que cabeceou para o fundo da baliza.

Um golo que veio desestabilizar os Palancas Negras, que passaram a cometer mais erros no passe, a não conseguir criar perigo junto da baliza senegalesa. Em sentido contrário, o Senegal aproveitou o desnorte da formação angolana para trocar a bola no meio-campo angolano, com serenidade e dominar o encontro.

Depois de ter surpreendido, ao deixar Manucho Gonçalves fora da convocatória, Gustavo Ferrín deu o meio-campo angolano ao estreante Ito, que jogou ao lado de Pirolito, com Geraldo mais a frente. O médio do Coritiba do Brasil passou ao lado do jogo e foi substituído ao intervalo, tal como Mateus Galiano. Entraram Guilherme Afonso e Mingo Bile, jogadores que vieram revolucionar o ataque angolano.

Aliás, Guilherme Afonso viria a estar no melhor e no pior dos Palancas Negras. O avançado do Vaduz empatou o encontro aos 50 minutos, desviando de cabeça um cruzamento de Amaro após passe de calcanhar de Djalma. Era a loucura no Estádio 11 de Novembro.

Depois Guilherme Afonso e Papiss Demba Cisse entraram num despique de quem falhava mais golos. O avançado do Newcastle teve duas soberanas oportunidade para bater Landu mas sem sucesso. Primeiro atirou por cima, quando só tinha o guarda-redes angolano pela frente. Depois permitiu que o guarda-redes do Libolo lhe negasse o golo, num remate ao segundo poste.

Do lado angolano, Guilherme Afonso era o rei do desperdício. O avançado do Vaduz estreou-se a marcar em jogos oficiais com a camisola angolana mas teve outras três soberanas oportunidades para dar a vitória a Angola mas sem sucesso. Numa delas, completamente sozinho na área, rematou por cima, aos 89 minutos, quando já todos se preparavam para gritar golo no 11 de Novembro.

Pelo meio o Senegal ainda atirou uma bola a barra mas o resultado não voltou a sofrer alterações.

Angola não vence desde o jogo de apuramento ao CAN 2013 quando bateu em casa o Zimbabué por 2-0. De lá para cá, empatou cinco encontros e perdeu dois.

Os Palancas Negras são agora penúltimo no Grupo J, com quatro pontos, os mesmos que a Libéria. O Uganda tem cinco pontos e é segundo, num grupo liderado pelo Senegal que soma seis pontos. Está tudo em aberto.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.