A vitória da seleção angolana sobre Madagáscar por 1-0 e a consequente qualificação ao Chan/2018 restituiu a satisfação dos adeptos e amantes do futebol no país, considerou domingo, nesta cidade, o presidente da Associação Provincial de Futebol (APF) do Bengo, Francisco Adão Quizembe.

Em declarações à Angop, o dirigente desportivo reiterou o seu apoio aos jogadores e a equipa técnica, sugerindo que se deve trabalhar mais tempo para obter resultados positivos e devolver a alegria plena ao povo angolano e aos amantes de futebol.

Realçou que apesar da vitória, que garantiu o apuramento para o Chan/2018, notou-se ainda uma fragilidade no sector defensivo e meio campo dos Palancas Negras, necessitando igualmente de mais trabalho para melhor entrosamento.

"O meio campo é o núcleo de qualquer equipa, no qual a selecção nacional tem poucos jogadores habilidosos e munidos de técnica e táctica com qualidade como, por exemplo, do ex-capitão Figueiredo", ressaltou.

Esta é a terceira presença dos Palancas Negras numa fase final desta prova, depois do Sudão, em 2011, quando se tornou vice-campeão e, em 2016, no Ruanda, onde foram afastados da fase de grupos.

O golo solitário da selecção angolana que garantiu a qualificação da fase final do Chan/2018, no Quénia, foi apontado por Dani Massunguna, aos 62 minutos.

No jogo da primeira mão, realizado em Antananarivo, capital do Madagáscar, as duas formações empataram sem golos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.