O português Rui Águas traçou hoje como objetivos levar Cabo Verde à Taça das Nações Africanas (CAN) de 2015, reestruturar as competições e o futebol local, dar continuidade ao trabalho e fazer crescer o jogador cabo-verdiano.

"Além do resultado imediato, a nossa ideia é traçar um plano de reestruturação das competições. As infraestruturas têm melhorado no país e o jogador cabo-verdiano tem capacidade", sublinhou o português, durante a apresentação oficial como selecionador de Cabo Verde, na Cidade da Praia.

Rui Águias manifestou a intenção de "formar treinadores para eles formarem jogadores, para que, no futuro, as seleções cabo-verdianas sejam ainda mais fortes e que os jogadores sejam ainda melhores".

"Queremos dar sentido, filosofia e uma linha definida aos processos", prometeu o treinador, elogiando os atletas e organização cabo-verdiana, mas pedindo apoio do público, sobretudo para ganhar os jogos em casa.

Rui Águas, que substitui Lúcio Antunes no comando técnico dos "Tubarões Azuis", disse que está "muito contente, empenhado e confiante", esperando "ser feliz" no comando da equipa cabo-verdiana.

O antigo jogador do Benfica e do FC Porto, 54 anos, disse que treinar Cabo Verde foi uma ideia que lhe "encantou desde o início", mas que só se concretizou graças a um protocolo entre a Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF) e a Federação Portuguesa de Futebol (FPF), que vai pagar parte do salário.

Rui Águas, que assina um contrato de dois anos, terá uma equipa técnica formada por Beto Cardoso e Bera, que transitam na antiga equipa técnica, e Lito Aguiar, antigo capitão da seleção e que fez toda a sua carreira em Portugal.

A eles se junta o português Bruno Romão, especialista em educação física, que irá trabalhar mais na área de formação em todo o território cabo-verdiano.

O presidente da FCF, Mário Semedo, disse que a contratação do Rui Águas é um projeto para dar continuidade ao trabalho iniciado por Lúcio Antunes e que o "objetivo imediato" é o apuramento da seleção para a CAN2015, que se realiza em Marrocos.

O dirigente máximo do futebol cabo-verdiano destacou a "vasta experiência" e a "sensibilidade" do treinador português, "um homem de futebol" e "uma figura a nível mundial", de quem espera possa vir a ajudar a fazer crescer o futebol cabo-verdiano.

O primeiro jogo do novo selecionador será no dia 6 de setembro no terreno do Níger, um adversário que Rui Águas disse estar a estudar há mais de dois meses, à semelhança dos outros da fase de apuramento para a CAN, Zâmbia e Moçambique.

Quanto ao grupo, Rui Águas, que vai residir em Cabo Verde, considerou que é "difícil", mas espera contar com o apoio de todos os cabo-verdianos para conseguir o apuramento.

A primeira convocatória de Rui Águas deverá ser anunciada no dia 26, 10 dias antes do jogo com o Níger. O estágio da seleção cabo-verdiana vai acontecer no Jamor, em Lisboa, provavelmente a partir do dia 31 de agosto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.