O presidente da Federação Moçambicana de Futebol acredita que a seleção nacional poderá ter participação direta na maior prova futebolística do mundo, em 2026.

A convicção de Alberto Simango Júnior baseia-se no aumento do número de equipas que participam do certame, de 24 para 48, uma decisão tomada pela FIFA, em janeiro do ano passado.

"Este novo modelo dá-nos mais chances. Acredito que até lá faremos uma boa campanha e certamente estaremos integrados num dos 16 grupos do Mundial 2026".

Simango Júnior falava esta terça-feira, no Aeroporto Internacional de Maputo, na recepção da Taça do Mundial, que fez escala no país, vinda de Nairobi, no Quénia, numa digressão promovida pela FIFA em parceria com a Coca-Cola, no âmbito do Mundial que este ano terá lugar na Rússia entre os meses de junho e julho.

Na ocasião, a Ministra da Juventude e Desportos, Nyeleti Mondlane, enalteceu a escolha de Moçambique para receber a taça, destacando o papel do desporto na união de culturas e países.

“O desporto é por excelência um meio aglutinador de massas e Moçambique encara o setor como sendo de grande importância na formação do homem e na criação de estabilidade moral e física do cidadão. É incontornável o seu contributo como fator de desenvolvimento e no reforço da nossa preciosa Unidade Nacional”, disse.

A taça passa por 91 cidades de 51 países, sendo que esta é a segunda vez em Moçambique, depois da primeira passagem, em 2010, quando o mundial se realizou na vizinha África do Sul.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.