Logo após a derrota por 1-0 no jogo diante do Egito, a contar para a quinta jornada da fase de qualificação para o Campeonato do Mundo Brasil 2014, o selecionador interino de Moçambique, João Chissano, mostrou-se satisfeito com a atuação dos Mampas, apesar do resultado desfavorável.

«Quando sofremos o golo, que foi um golo frio, julgo que o jogo estava equilibrado. Tentamos dar o nosso máximo para ver se empatávamos e não conseguimos. É evidente que depois de estarmos a perder 1-0, arriscamos um pouco mais fomos mais para frente e foi nessa altura que o Egito teve oportunidades claríssimas de dilatar o resultado», considerou o treinador.

João Chissano e Hélder Muianga (Mano-Mano) assumiram a condução dos Mambas após a rescisão de contrato com o treinador alemão Gert Engels, que logo após a derrota por 6-1 na Guiné Equatorial abandonou a seleção moçambicana.

Questionado se gostaria de continuar à frente dos Mambas, Chissano respondeu afirmativamente, dizendo que «ao ser indicado para um cargo desses revela a confiança que as pessoas têm no nosso trabalho».

A Federação Moçambicana de Futebol terá, nos próximos dias, de decidir quem será o próximo selecionador de Moçambique, tendo em conta que os Mambas têm um compromisso em julho próximo que é a Taça Cosafa, onde deverão defrontar a Zâmbia.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.