Em Bad Ragaz, na Suíça, onde a "equipa das quinas" está alojada antes do particular de hoje em Vaduz, Amândio de Carvalho referiu que o jogo "tem de ser visto como se fosse de uma competição", para que a equipa saia dele "com mais força, com mais vontade e não abatida".

"O grupo está, se calhar demasiadamente, a pensar já na Dinamarca e Hungria, mas eu penso muito neste jogo, embora também nos próximos, que são os mais importantes", referiu, deixando claro: "Todos os jogos são para ganhar".

Como último jogo de preparação e primeiro de 2009/2010, o embate de hoje ganha grande importância: "Todos nós estamos a procurar moralizar todos os elementos para o jogo de hoje com o Liechtenstein".

"É evidente que alguns jogadores já começaram a sua preparação e estão mais a pensar nos seus clubes, mas não deixam de estar interessados, sobretudo, nos jogos que aí vêm, com a Dinamarca e a Hungria", disse.

Para Amândio de Carvalho, este é "um jogo muito importante para o seleccionador poder fazer um teste em relação aos jogadores que poderão vir a estar nos jogos de qualificação".

"Não é um jogo para se levar de ânimo leve. É um jogo em que é preciso que se concentrem", concluiu.

Na celebração do 75.º aniversário da federação local, Portugal defronta hoje o Liechtenstein, num encontro de preparação para os "duelos" na Dinamarca, a 05 de Setembro, e Hungria, quatro dias depois, decisivos na qualificação para o Mundial2010.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.