Portugal lutou e muito para vencer a Hungria por 1-0, em jogo de qualificação para o Mundial2018. Os lusos jogaram mais de uma hora com mais um jogador, mas só conseguiram fazer um golo. A formação de Fernando Santos nunca conseguiu lidar com a agressividade (muitas vezes para lá da lei) dos jogadores húngaros. André Silva não gostou do jogo violento dos adversários.

"Foi complicado do início ao fim. Foi sempre a sofrer e a dar o máximo. Todos os jogadores são determinantes e eu faço parte deles. Abriram o sobrolho do Pepe, o Cédric também foi atingido. Mas resistimos a isso", disse o autor do golo, na zona de entrevistas rápidas à RTP.

Já Moutinho optou por olhar para dentro e falar da precipitação de Portugal em várias fases do jogo.

"O jogo foi extremamente difícil, começámos bem até à expulsão, depois disso fomos algo precipitados, mas o mais importante foi sair daqui com a vitória. A espaços conseguimos fazer um bom jogo e temos que pensar nos próximos dois jogos, que são extremamente importantes", disse o médio do Mónaco à RTP, já focado no primeiro lugar do grupo B, que dá acesso direto ao Mundial.

"O primeiro lugar sempre foi o nosso objetivo, já conseguimos duas vitórias nestes dois últimos jogos e agora queremos ganhar os outros dois que faltam. Primeiro pensaremos na Andorra e depois na Suíça", atirou.

Portugal venceu a Hungria por 1-0 em Budapeste, em jogo do Grupo B da qualificação Europeia ao Mundial2018. A vitória garante, para já, um lugar no play-off e deixa Portugal a depender de si para chegar ao primeiro lugar e conseguir o apuramento direto. Para tal só tem de vencer os dois jogos que lhe resta e ficar à frente da Suíça, líder do Grupo que hoje venceu a Letónia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.