"Ser titular absoluto de Portugal e conquistar um título com a seleção": é este o sonho de Beto. Em entrevista ao portal da FIFA, o guarda-redes português do Sevilha falou sobre o falhanço no Mundial2014 e a nova era da seleção.

O guardião de 32 anos, formado pelo Sporting, aponta o final da partida contra o Gana como os "três minutos mais difíceis" da sua carreira. "Acabei por me lesionar a dez minutos do final, mas aguentei para que não me substituíssem. [Chorei por] um pouco de tudo: a raiva de não poder seguir em frente, sentir que não tínhamos tempo para reverter a nossa situação...Foram muitos sentimentos negativos que me fizeram explodir. Acabei por chorar porque via que Portugal ia embora do Mundial, que estava lesionado, que não podia continuar, e eu queria continuar fosse como fosse, sem um braço ou sem uma perna".

Ainda assim, e apesar da "grande deceção" no Brasil, Beto acredita no futuro da seleção: "O primeiro jogo [derrota contra a Alemanha por 0-4] deixou muitas marcas psicológicas. Foi uma derrota demasiado pesada para uma competição em que não há muita margem de recuperação. Mas já estão em marcha novos projetos, e o passado fica para os museus".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.