Portugal joga esta quinta-feira, diante da República da Irlanda, a primeira de duas 'finais' na caminhada rumo ao Mundial 2022. Na antevisão ao jogo em Dublin, Danilo Pereira sublinhou a importância dos dois jogos, diante da República da Irlanda e da Sérvia, e abordou a experiência no PSG.

Jogo com a Sérvia é mais importante?: "O foco principal está sempre no primeiro jogo. Pensamos no jogo com a Sérvia, porque são duas finais, mas o jogo mais próximo é com a Irlanda. Sabemos que é um adversário combativo. Tivemos dificuldades em Portugal. Conhecemos os pontos fortes e fracos."

Jogadores em risco de suspensão: "Não digo pressão extra, porque independentemente dos cartões, quem entrar, vai entrar focado, sem pensar no cartão, mas a pensar na equipa. Ninguém tem pressão por ter amarelo. É um condicionalismo, como é óbvio, mas não vejo pressão."

PSG: "É um plantel recheado de jogadores de qualidade. Tenho tido as minhas oportunidades. Tenho trabalhado para isso. Ter minutos no clube ajuda muito. É sempre bom estar na seleção e ser opção."

Central ou médio?: "São opções. Cada jogador tem as suas características. Cancelo também joga a lateral-esquerdo no clube. Tenho essa valência, posso jogar a médio e a central. É uma alternativa válida. Se posso ajudar a equipa a ter mais opções... Não sinto pressão diferente entre jogar a defesa e a médio. Não digo que me sinto melhor a jogar a central, porque sou um médio de raiz. Mas estou confortável nessa posição."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.