Richards anunciou esta decisão numa carta enviada ao presidente da candidatura inglesa, David Triesman, garantindo que continuará a apoiar a pretensão da Inglaterra de voltar a acolher um mundial depois de 1966.

"As minhas posições como presidente da Premier League, membro da direcção da Federação Inglesa e presidente do comité internacional da Federação Inglesa dão-me amplas oportunidades para fazer algo pelo futebol inglês", afirmou.

Dave Richards junta-se assim a outros seis elementos da candidatura inglesa que se demitiram a 12 de Novembro.

A Inglaterra candidata-se à organização do Mundial em 2018 ou 2022, contando com a oposição das candidaturas conjuntas de Portugal/Espanha e Bélgica/Holanda, enquanto Rússia, Estados Unidos, Austrália, Indonésia e Japão concorrem com projectos individuais. O Qatar e a Coreia do Sul também são candidatos, mas apenas ao Mundial de 2002.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.