Portugal, em convulsão interna, tropeçou duas vezes e quase comprometeu prematuramente o apuramento para o Euro2012 de futebol, mas tudo mudou com Paulo Bento e vencer sábado a Noruega já vale inédita liderança do Grupo H.

Após quatro jogos, o conjunto nórdico lidera com 10 pontos – venceu os lusos em casa por 1-0 –, mas Portugal, que partilha o segundo lugar com a Dinamarca, com menos três pontos, pode destronar a Noruega caso triunfe, reforçando a capacidade de decidir o seu destino.

Após o Mundial2010, o seleccionador Carlos Queiroz foi alvo de um processo disciplinar (factos relativos a um incidente num controlo anti-doping durante o estádio na Covilhã) e com isso a selecção iniciou a campanha órfã de seleccionador: com Agostinho Oliveira no banco, começou com o pé esquerdo ao ceder inesperado empate caseiro (4-4) com o Chipre, para, depois, perder por 1-0 na Noruega.

Consumada a saída de Queiroz, Paulo Bento chegou para em tempo recorde acalmar as águas e dirigir a nau lusitana a águas mais tranquilas e a verdade é que no seu primeiro duplo desafio conseguiu salvar a equipa do colapso.

Já sem o contributo de Deco e Simão, que anunciaram o abandono da selecção após o Mundial2010 (Tiago e Miguel fizeram-no posteriormente), Portugal venceu em casa a Dinamarca por 3-1, o mesmo resultado com que se impôs dias depois na Islândia.

«É uma nova era. O que passou, passou. Com a entrada do ‘mister’ Paulo Bento, as coisas voltaram à normalidade. Deu tranquilidade à equipa. As coisas voltaram ao bom caminho. Dependemos apenas de nós, que era o que queríamos», disse, estes dias o guarda-redes Eduardo.

Portugal inicia agora a segunda volta do apuramento em posição de poder atacar a liderança – ainda assim, partilhada com a Noruega e Dinamarca, caso esta vença na modesta Islândia –, sendo que um resultado diferente da vitória volta a complicar as contas e custa imediata desvantagem no confronto directo.

Voltar ao ‘método’ da calculadora é algo a evitar, pelo que todos devem estar focados em vencer, mais do que convencer, reforçando as possibilidades de prosseguir o feito de não falhar qualquer fase final de uma importante competição internacional desde 2000.

No final de uma época desgastante para muitos, Paulo Bento quer que os seus pupilos façam um último esforço e estejam motivados e determinados a ir para férias líderes do grupo.

«Se começarmos a pensar nas férias de 2011, podemos entrar mais cedo nas férias em 2012, porque não teremos bilhetes para a Polónia e a Ucrânia (Euro2012). É extremamente fácil focar os jogadores, porque estar no Europeu tem de ser o maior objectivo para eles», disse o técnico.

Portugal está na máxima força e a Noruega também.

Em relação à equipa que perdeu em Oslo (golo de Erik Huseklepp, aos 21 minutos) registam-se os regressos de Cristiano Ronaldo e Pepe.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.