“Aconteceu aquilo que era impensável ver, os jogadores a abdicar de jogar na selecção. Portugal sempre foi um espaço de prestígio para os jogadores, sempre ajudaram a fazer bons contratos, e é com muita tristeza que vejo jogadores a abdicar de jogarem lá.”

Domingos recordou os tempos em que vestiu a camisola das quinas, ostentando orgulho à medida que ia falando aos jornalistas no auditório do Estádio AXA, em Braga.

“Para mim era um orgulho, sempre desejei jogar na selecção e estas situações não me agradam”, acrescentou.

O ex-jogador internacional deixou ainda, mais uma solução, tal como ele próprio referiu, para resolver o mau clima que se tem vivido em torno da Federação Portuguesa de Futebol.

“Pelo menos uma decisão já tomaram [referindo-se ao despedimento de Carlos Queiroz]. O mais importante é ter estabilidade [dentro da Federação Portuguesa de Futebol] da forma mais rápida, só assim é que se consegue uma selecção forte”, sublinhou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.