“Não há nenhum dúvida de que Portugal é o favorito e isso é claro para nós”, afirmou a “estrela” do conjunto bósnio, citado pelo diário croata Jutarnji List.

Dzeko está consciente da superioridade teórica da equipa lusa, mas, ainda assim, confiante nas possibilidades da sua selecção: “O futebol é um desporto em que as surpresas acontecem e qualquer equipa pode ganhar”.

“Não vamos a Lisboa agitar uma bandeira branca... acreditamos que podemos bater Portugal. Temos jogadores de qualidade e contamos com todos eles”, prosseguiu o companheiro de equipa de Ricardo Costa.

A Bósnia-Herzegovina, comandada pelo veterano treinador Miroslav Blazevic, está a preparar o duplo confronto com Portugal (sábado, na Luz, e quarta-feira, em Zenica) em Novi Vinodolski, na Croácia, onde recebeu a notícia de que Cristiano Ronaldo está mesmo fora do “play-off”.

A novidade foi recebida com prudência: “Ronaldo não é o único perigo, mesmo sabendo nós que ele pode resolver por si só um encontro”, disse Edin Dzeko, deixando uma ameaça: “Também eu o posso fazer”.

A Bósnia-Herzegovina, nação nascida do fim da ex-Jugoslávia, nunca esteve presente na fase final de um Mundial ou de um Europeu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.