O guarda-redes Eduardo disse hoje que seria melhor se “tudo estivesse resolvido e tranquilo”, em alusão à suspensão a Carlos Queiroz, impedido de estar com a selecção portuguesa de futebol nos jogos com o Chipre e Noruega.

O caso de Queiroz “tem de nos passar ao lado. Gostávamos que tudo estivesse resolvido e tranquilo, mas a equipa está confiante”, afirmou o actual guardião do Génova, sobre a suspensão do seleccionador nacional, impedido de orientar Portugal nos próximos dois jogos, frente ao Chipre e Noruega.

Carlos Queiroz foi suspenso por um mês pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, mais seis meses pela Autoridade Antidopagem de Portugal.

Eduardo disse que o substituto de Queiroz, Agostinho Oliveira, é um “líder” e que estes dois jogos “são muito importantes”

“E isso tem de nos passar ao lado. Vamos fazer tudo ao nosso alcance. Temos um líder e tudo faremos para ganhar os dois jogos”, acrescentou o guarda-redes, agora no Génova, de Itália.

Já Djaló, outro internacional que falou esta manhã à imprensa, antes do treino no Estádio 1.º de Maio, em Braga, preferiu não comentar o caso: “Sobre esse assunto não quero falar muito. As pessoas indicadas estão a tratar do assunto. Desportivamente temos de dar o nosso melhor e ajudar a selecção”.

Portugal joga esta sexta-feira, no estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, o primeiro encontro a contar para o apuramento rumo ao Euro2012, frente ao Chipre, às 20h45, seguindo depois para a Noruega, na terça-feira.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.