A Seleção Nacional vai voltar à ação a 5 de setembro, para defrontar a Croácia no Estádio do Dragão, e a 8 de setembro, para visitar a Suécia. Será o início da defesa do título da Liga das Nações e a estreia em campo em 2020. Uma estreia bem tarde no ano, em virtude da COVID-19. A convocatória para esses dois encontros será anunciada segunda-feira e, em entrevista concedida ao jornal 'A Bola', o selecionador Fernando Santos admite que a situação vivida não é fácil.

"Não jogamos desde novembro de 2019! São dez meses. Nunca tinha estado tanto tempo sem jogo. Deveríamos ter feito neste período dez jogos. Os momentos que antecedem uma fase final, quando estamos juntos três semanas, pelo menos, criando equipa, conceito, são especialmente importantes para um selecionador. Vou ter de aproveitar agora esta oportunidade, estes jogos da Liga das Nações. Queremos fazê-lo, porém, sem descurar o fundamental: somos o detentor do troféu. Mas também teremos de, já, começar a preparar de alguma forma o que será o próximo campeonato da Europa", afirma na entrevista publicada esta quinta-feira por aquele jornal.

Fernando Santos admite, na mesma entrevista, não saber ao certo com que jogadores poderá contar, desconhecendo a forma em que estes se encontram. "Sinceramente, não faço ideia. Neste momento não tenho nada disponível. No passado o primeiro critério para convocar era sempre a qualidade. Depois havia outros filtros a que atendia, como o ritmo competitivo, a utilização nos clubes e por aí fora(...). Neste momento estes critérios são inválidos. Não sei nada disto. Sei zero", reconhece o selecionador nacional.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.