O selecionador português de futebol, Fernando Santos, afirmou esta segunda-feira que foi sua a decisão em dispensar Cristiano Ronaldo do particular com a Itália, depois de o avançado ter marcado três golos no triunfo por 3-2 sobre a Arménia.

"Depois do jogo, analisámos todos os jogadores em termos físicos e em conversa tomámos a opção de dispensar o Cristiano Ronaldo. Foi uma decisão tomada por mim e entendi que foi a mais correta", afirmou Fernando Santos, na conferência de imprensa na conferência de imprensa de antevisão do particular de terça-feira com a Itália, em Genebra, na Suíça.

O selecionador nacional admitiu que, nos jogos de final de temporada, é "sempre difícil" motivar os jogadores, mas garantiu que Portugal vai "dar tudo" para bater a Itália e alcançar a sua primeira vitória sobre a ‘squadra azzurra' em quase 40 anos.

"A motivação nunca é fácil. A motivação tem de ser o país, o escudo de Portugal e os milhares de emigrantes que vão estar no estádio. Só isso é razão para motivar e retirar o cansaço", referiu.

Perante um rival que tem "grandíssimos jogadores" e que é "taticamente muito forte", Fernando Santos revelou que vai fazer algumas alterações no ‘onze' titular e anunciou que Ricardo Quaresma vai atuar de início.

"Não se pode mudar tudo de um jogo para o outro. É preciso dar equilíbrio. Claro que vou fazer algumas alterações e poder ainda lançar depois mais seis jogadores de campo", disse o técnico.

Antes, a seleção portuguesa esteve a treinar no Estádio de Genebra, palco do jogo, num apronto em que os titulares do jogo na Arménia trabalharam à parte.

Nos primeiros 15 minutos abertos à comunicação social, Vieirinha, Ricardo Carvalho, Bruno Alves, Eliseu, João Moutinho, Tiago, Nani, Ricardo Carvalho, todos utilizados de início do triunfo sobre os arménios, por 3-2, foram separados do resto do grupo e realizaram primeiro corrida e depois algum trabalho de aquecimento com bola.

Cristiano Ronaldo e Danny, igualmente titulares no jogo do Grupo I de qualificação para o Euro2016, foram dispensados para o encontro em Erevan, enquanto William Carvalho, que entrou na segunda parte, e Bernardo Silva juntaram-se à seleção de sub-21.

Os restantes jogadores trabalharam junto do adjunto Ilídio Vale, tendo efetuado exercícios de finalização.

Na terça-feira, Portugal vai tentar pôr fim a uma série de seis derrotas consecutivas perante a ‘squadra azzurra' e somar a sua primeira vitória em quase 40 anos. A última aconteceu em 1976, no antigo Estádio José Alvalade, por 2-1, também em jogo de preparação.

O encontro está agendado para as 20h30 (19h30 horas de Lisboa) e terá arbitragem do suíço Stephan Studer.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.