Gonçalo Paciência foi o jogador escolhido para falar aos jornalistas, antes do primeiro treino de preparação para o confronto com a Lituânia, na próxima quinta-feira, no Estádio Algarve.

A chamada à seleção

"É uma satisfação enorme para mim. A seleção nacional é o expoente máximo para qualquer jogador de futebol. Estou muito feliz, é a prova que o trabalho é recompensado"

Jogo frente à Lituânia

"Quanto ao jogo, é ganhar. É o nosso objetivo. Vamos encarar o jogo para ganhar"

A demora a ser chamado para a Seleção

"Isso é o trabalho, o meu foco é sempre o trabalho, ajudar a equipa no clube. A vinda a seleção é sempre com base no que se faz no clube. Se no clube não for visto a jogar, não sou chamado. Se estou aqui é porque tenho feito golos e tenho jogado bem"

A restarem dois jogos, a responsabilidade é maior para ser convocado par ao Euro 2020

"Sim, a partir do momento em que se está no lote dos jogadores que vêm a seleção, temos todos esse objetivo. Não fujo à regra. Claramente isso [presença no Euro 2020] está no meu horizonte, é um sonho poder representar a seleção. Mas o importante são estes dois jogos"

Condição física de Ronaldo

"Sim, se está cá é porque esta pronto. Em relação às condições físicas, infelizmente não tenho o curso de médico... gostava de ter um dia, mas não tenho tempo para isso"

Dupla com André Silva na seleção

"Isso são escolhas do treinador, não me compete a mim. Mas acho que todos os jogadores que estão aqui podem jogar. Dos 24 convocados, 11 jogam de inicio... vamos ver"

As características de Gonçalo Paciência 

"Acho que de há dois anos para cá, melhorei bastante o meu jogo. Prova disso é o que tenho feito no Frankfurt. Estou um jogador mais maduro, fez-me bem ir para fora"

Fazer melhor que o paí (Domingos) na seleção

"Não sei... o meu paí teve muito sucesso aqui em Portugal, se tiver 50% do que ele teve é muito bom. Não quero competir com ele. Para mim, ele é um exemplo"

Estado anímico de Ronaldo

"Eu cheguei ontem às dez menos dez, só tive tempo para o cumprimentar. Foi a primeira vez que tive com o capitão... Não lhe fui perguntar "Tão como é que estás?" [Risos] Mas se está aqui... Isso é o mais importante. É o melhor do mundo"

Aguardava a oportunidade na Seleção

"A seleção é sempre o objetivo de um jogador de futebol. Trabalhamos sempre para o nosso clube, mas o objetivo é sempre representar o nosso país. É um orgulho enorme estar aqui, com este símbolo ao peito. Acho que acaba por ser reflexo do meu trabalho e daquilo que estou a fazer"

Gonçalo Paciência regressa à Seleção Nacional, onde apenas uma internacionalização, num particular com os Estados Unidos (1-1), em Leiria, em novembro de 2017, e leva esta temporada 23 jogos e nove golos em todas as competições pelo Eintracht Frankfurt.

*Artigo atualizado às 10h47

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.