Trata-se de uma situação de igualdade de direitos. É deste modo que o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, Laurentino Dias, encara a eventual chamada de Liedson à selecção portuguesa de futebol.

Laurentino Dias afirmou que se tal acontecer estamos perante uma situação normal, até porque, exemplifica, “se um cidadão naturalizado tem a legitimidade para votar nos órgãos políticos, também poderá participar numa selecção nacional, se para tal for convocado".

Mesmo assim, o secretário de Estado fez questão de separar águas e acredita que a última palavra competirá sempre a Federação Portuguesa de Futebol, deixando a nota de que a selecção nacional não deverá ser composta maioritariamente por elementos estrangeiros.

"Compete às federações fazerem essas opções e criarem mecanismos que naturalmente não permitam que se transforme uma selecção nacional de Portugal numa selecção nacional de portugueses não nascidos em Portugal", concluiu Laurentino Dias.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.