Sem o ‘capitão' Cristiano Ronaldo, Portugal vai tentar dar sequência ao triunfo sobre a Itália e vencer, quinta-feira, na Polónia, para ficar com um ‘pé e meio' nas meias-finais da Liga A da Liga das Nações de futebol.

Numa fase de grupos de apenas quatro jornadas, se a equipa de Fernando Santos vencer os polacos passa a somar seis pontos, contra um de Polónia e Itália, o que lhe dá uma margem muito confortável para gerir rumo à ‘final four’.

Tal como na primeira jornada do Grupo 3, na receção à Itália (vitória por 1-0, com um golo de André Silva), o ‘capitão' Cristiano Ronaldo voltou a não ser convocado pelo selecionador nacional, Fernando Santos.

O jogador mais internacional pela seleção ‘AA’ de Portugal (154 jogos) e seu máximo goleador (85 golos), que este defeso trocou o Real Madrid pela Juventus, está a contas com uma investigação judicial nos Estados Unidos por uma alegada violação de uma mulher norte-americana, Kathryn Mayorga, em junho de 2009, durante uma festa num hotel de Las Vegas, no estado norte-americano do Nevada.

Além de Ronaldo, também não estão os campeões europeus em 2016 Ricardo Quaresma, João Moutinho, Adrien ou João Mário, numa convocatória marcada pelo regresso de Éder, o ‘herói' da final do Euro2016, e de Danilo, que falhou o Mundial2018, na Rússia, devido a lesão.

Outro destaque foi a chamada do avançado Hélder Costa, dos ingleses do Wolverhampton, uma estreia na seleção ‘AA’ do jogador de 24 anos formado no Benfica.

Fernando Santos já admitiu que, em caso de vitória na Polónia, Portugal dá “um passo maior” rumo às meias-finais da competição, mas vai ter pela frente uma Polónia a querer deixar para trás a má imagem que deixou no Mundial2018, no qual acabou na última posição do Grupo H.

A eliminação precoce na Rússia motivou a saída do selecionador Adam Nawalka, substituído por Jerzy Brzeczek, e o empate na Itália, na primeira jornada (1-1), há pouco mais de um mês, na estreia do novo técnico, deu alento aos polacos, que tentam agora aproveitar o fator casa do Estádio Slaski, em Chorzow.

No ‘onze' da Polónia que alinhou diante dos transalpinos, todos jogavam no estrangeiro, entre eles o ponta-de-lança Robert Lewandowski, que cumpre a quinta temporada no Bayern de Munique e há duas já marcou ao Benfica na Liga dos Campeões, na Luz.

O guarda-redes Fabianski, há mais de 10 anos na ‘Premier League' (sete épocas no Arsenal e agora no West Ham) e o médio Zielinski, peça influente nos italianos do Nápoles, são outras figuras do conjunto polaco.

Depois do segundo encontro na prova, Portugal, novamente sem Ronaldo, já descartado por Fernando Santos, joga em 17 de novembro, com a Itália, no Estádio de San Siro, em Milão, e recebe três dias depois a Polónia, em Guimarães.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.