“A função de treinador não é ocasional e este convite da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) para Mourinho dirigir os jogos frente à Dinamarca e na Islândia (08 e 12 de Outubro) é uma situação invulgar. Mas, dada a importância do apuramento de Portugal para o Euro 2012, trata-se de uma resposta pragmática”, disse à Agência Lusa o presidente da ANTF, Francisco Silveira Ramos.

O líder do organismo considerou igualmente que a solução agora preconizada por Madaíl deverá ser “devidamente articulada com outras medidas de médio e longo prazo” destinadas a estabilizar a selecção.
“Nesta fase de vazio, uma figura incontestável (José Mourinho) pode ter um efeito aglutinador imediato”, concluiu.

Madaíl convidou o actual técnico do Real Madrid para dirigir os dois próximos compromissos da selecção na qualificação para o Euro2012, desafio que mereceu o acordo de princípio de José Mourinho, embora o técnico tenha colocado nas mãos do presidente do clube espanhol uma decisão final.

O cargo de seleccionador nacional de futebol ficou vago após o despedimento de Carlos Queiroz, decidido por unanimidade pela direcção da FPF na passada quinta feira.

A federação esclareceu, em comunicado difundido quarta-feira, que uma decisão final sobre o sucessor de Queiroz está nas mãos do presidente Gilberto Madaíl.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.